CEFOSAP logo

Formação Viseu

MARÇO

CURSODURAÇÃOHORÁRIODATAS
Prevenção de doenças e de Acidentes na Infância50H19h30 – 22h3008-03-2017 a 12-04-2017 (2ª, 4ª e 6ª feira)
Língua Inglesa – Relações Laborais – Desenvolvimento50 H19h30 – 22h3001-03-2017 a 05-04-2017 (2ª, 4ª e 6ª feira)
Ergonomia no Posto de Trabalho50 H19h30 – 22h3006-03-2017 a 10-04-2017 (2ª, 4ª e 6ª feira)

Formação Lamego

MARÇO

CURSODURAÇÃOHORÁRIODATAS
Técnicas de Planeamento de Prevenção de Riscos Profissionais50H19h15 – 22h1514-03-2017 a 09-05-2017 (2ª, 4ª e 6ª feira)
Língua Inglesa – Relações Laborais – desenvolvimento50H19h15 – 22h1529-03-2017 a 08-05-2017 (2ª, 4ª e 6ª feira)
Processador de Texto50H19h15 – 22h1508-03-2017 a 12-04-2017 (2ª, 4ª e 6ª feira)

Workshop Coaching de Vendas realizado no dia 4 de Junho.

A UGTViseu assume-se como um promotor, ao nível distrital, das grandes linhas orientadoras da UGT e do movimento sindical internacional em relação ao trabalho digno.
O trabalho digno significa trabalho com qualidade, com adequada proteção social e que garanta meios de subsistência justos aos trabalhadores e suas famílias. Mas significa igualmente melhores perspetivas de realização pessoal, de integração social e de uma efetiva igualdade de oportunidades, o que só é alcançável por via de um efetivo reforço e de elevados níveis de diálogo social.
Nesse contexto, o combate à precariedade do emprego, o reforço dos níveis de qualificação, um mercado de trabalho mais inclusivo, politicas sociais mais ajustadas, instituições mais participadas e efetivas são questões prioritárias para a UGTViseu .
O distrito de Viseu confronta-se com problemas em tudo semelhantes aos do País, mas debate-se também com aqueles que lhe são específicos, atendendo nomeadamente ao tecido empresarial e às características da sua população. Com efeito, o emprego e o número de empresas estão fortemente concentrados em sectores como o Comércio, a Construção e a Indústrias transformadoras, colocando desafios quer em termos de precariedade de emprego, quer de forte perda do emprego na área industrial.
O distrito confronta-se ainda com um nível muito elevado de desemprego entre a população jovem com elevados níveis de habilitações, ainda que nem sempre de qualificações e competências profissionais, e para os quais há que encontrar as adequadas vias para garantir uma integração profissional de qualidade.
Mais, o distrito de Viseu apresenta assimetrias significativas entre os seus vários concelhos aos níveis do tecido empresarial, emprego e desemprego.